Sanseverino, que atualmente desenvolve a pesquisa "Formação da crônica brasileira”, elogiou esta iniciativa da escola. O professor, que tem experiência na área de Letras, com ênfase na obra de Machado de Assis, opina que a crônica machadiana é um bom caminho para os alunos percorrerem antes de mergulhar nos romances do escritor. Durante a palestra, o professor destacou vários aspectos do Machado de Assis cronista, lembrando que sua habilidade de escrever sobre o cotidiano, especialmente sobre o Rio de Janeiro, veio da experiência do escritor como jornalista. A compreensão de mundo e o senso de humor foram outros aspectos mencionados.

Num segundo momento do seminário, a professora Márcia Ivana de Lima e Silva, também da Ufrgs, falou sobre o romance Lucíola, de José de Alencar. A professora do curso de Letras trabalha principalmente com os temas literatura brasileira e teoria e criação literária. A publicação de 1862, segundo Márcia, é um dos principais romances urbanos da literatura brasileira. O perfil de heroína trágica da personagem que dá nome ao livro foi devidamente contextualizado. “Na época o Brasil recebia a família real e a imprensa passa a existir de fato”, afirmou. A professora disse ainda o romance foi voltado para as mulheres conservadoras da época e foi considerado ousado. Hoje (terça-feira, 1º de setembro) a palestrante é a professora Leny da Silva Gomes - "Literatura e internet". Amanhã, o escritor Luiz Horácio Rodrigues trata do tema "A desmistificação do autor". Os encontros, coordenados pela professora Cristiane Krumenauer, acontecem no ginásio da escola, às 10h30. " /> Concórdia realiza I Seminário de Literatura
Notícia

Setembro/2009
Concórdia realiza I Seminário de Literatura

O I Seminário de Literatura do Colégio Luterano Concórdia foi aberto hoje, 31/08/2009, com palestras sobre as crônicas de Machado de Assis e sobre a obra Lucíola, de José de Alencar. O evento, direcionado aos alunos do Ensino Médio da instituição, abriu com palestra do professor Antônio Marcos Vieira Sanseverino, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs). O tema de abertura foi "Uma leitura da crônica Machadiana".

Sanseverino, que atualmente desenvolve a pesquisa "Formação da crônica brasileira”, elogiou esta iniciativa da escola. O professor, que tem experiência na área de Letras, com ênfase na obra de Machado de Assis, opina que a crônica machadiana é um bom caminho para os alunos percorrerem antes de mergulhar nos romances do escritor. Durante a palestra, o professor destacou vários aspectos do Machado de Assis cronista, lembrando que sua habilidade de escrever sobre o cotidiano, especialmente sobre o Rio de Janeiro, veio da experiência do escritor como jornalista. A compreensão de mundo e o senso de humor foram outros aspectos mencionados.

Num segundo momento do seminário, a professora Márcia Ivana de Lima e Silva, também da Ufrgs, falou sobre o romance Lucíola, de José de Alencar. A professora do curso de Letras trabalha principalmente com os temas literatura brasileira e teoria e criação literária. A publicação de 1862, segundo Márcia, é um dos principais romances urbanos da literatura brasileira. O perfil de heroína trágica da personagem que dá nome ao livro foi devidamente contextualizado. “Na época o Brasil recebia a família real e a imprensa passa a existir de fato”, afirmou. A professora disse ainda o romance foi voltado para as mulheres conservadoras da época e foi considerado ousado. Hoje (terça-feira, 1º de setembro) a palestrante é a professora Leny da Silva Gomes - "Literatura e internet". Amanhã, o escritor Luiz Horácio Rodrigues trata do tema "A desmistificação do autor". Os encontros, coordenados pela professora Cristiane Krumenauer, acontecem no ginásio da escola, às 10h30.